Da sabedoria ordinária

“Não há força maior que encontrar nos pontos mais essenciais, em toda a sua luz, as afirmações mais comuns da humanidade. Elas permanecem como fórmulas vãs e banais se não saem do fundo de nós mesmos como se fôssemos nós mesmos quem as tivesse inventado. Deve parecer-nos, ao mesmo tempo, que nós sempre as soubemos e que as encontramos pela primeira vez. Mas é estéril começar por tomá-las de fora acreditando que é possível em seguida reavivá-las dando-lhes uma espécie de calor emprestado.”
Louis Lavelle,  Regras para a vida cotidiana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *